Em 2013 o preço das casas atingiu valores mínimos recorde, mas desde aí já valorizou 25%, segundo revelam dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados pelo Jornal de Notícias.

Só este ano o valor dos imóveis subiu 5%. Um aumento apoiado por uma maior abertura das instituições financeiras para concederem crédito à habitação.  Esta valorização deve-se também ao preço das casas usadas que, em relação ao das casas novas, duplicou.

Os dados do INE revelam também que 42,9% das aquisições foram feitas através de crédito bancário, e que 57,1% foram feitas a pronto pagamento. Só no primeiro trimestre deste ano, os bancos emprestaram 3,8 mil milhões de euros para a aquisição de imóveis. Há seis anos que não eram vendidas tantas casas com recurso a crédito.

O índice de preços da habitação, calculado pelo INE, atingiu 115,51 pontos, um valor máximo desde 2009, altura em que chegou a mínimos de 92,25 pontos.